terça-feira, 21 de julho de 2009

Estudo sobre a doutrina da morte à luz da Bíblía




















Apostilas de Estudos Pastor Agnaldo de Freitas
Neste comentário vamos falar da doutrina da morte a luz da biblía
1º Tópico: A palavra MORTE tem três significados nas escrituras sagradas, como:
1º A morte ESPIRITUAL e MORAL
2º A morte FÍSICA
3º A morte ETERNA

1ª PARTE:
A morte é estudada como um agente separador e como um estado
Um agente separador, porque na morte separa a dicotomia (TG cp 2v 26) (Mt cp10v28) (HB cp 4 v12)
A morte como um estado, falamos estado porque a morte atua como uma maldição, que desfaz ou destrói, ou seja, decompõe o corpo humano e é dada por Deus como salário do pecado e prende o não salvo ou o pecador que não se regenerou ou não aceitou o sacrifício, vicário expiatório de Cristo que é a única forma de salvação
Entre a sua morte e ressurreição, para o dia do juízo final (AP cp 20v5-6) (AP cp 20 v11-15).
No início da criação do homem Deus deu uma eternidade condicional, mediante a árvore da vida, ou seja, uma eternidade mediante um livre arbítrio (GN cp 2v16-17) (GN cp3v 22)
Antes da queda do homem, Deus fez um pacto com o homem de abençoá-lo (GN cp 1v27-31)
Dentro do livre arbítrio do homem dado por Deus, na onisciência de Deus, Deus já sabia da queda do homem e da influência do mal. Isto é de satanás, que significa adversário ou diabo que significa caluniador ou aquele que engana. (AP cp 12v9)
E Deus adverte Adão para que não o desobedecesse ao seu decreto, ou seja, o pacto feito como Adão (GN cp 2v16-17).
Chegamos agora no capítulo 3 de Gênesis, quando acontece a queda do homem, onde o pacto de Deus com o homem é quebrado. Com a queda do homem, a natureza também sobre os efeitos desta queda. (GN cp3v17) (Rm cp8 v20-22)
Os animais também sofrem os efeitos da queda. Antes da queda Adão convivia harmoniosamente com os animais, e não sofria nenhum dano. Pois a ferocidade de alguns animais veio com a queda. (GNcp1v24-25) (GN cp2v19-20). Mas no reino messiânico de Cristo, a ferocidade dos animais será tirada (Is cp11v 6-9).


2ª parte:

Aqui estudaremos agora o início da morte, como resultado de salário ou maldição dada por Deus, pela desobediência do homem. (GN cp 3v17-19) (Rm cp 5v12-21) (Rm cp 6v23 parte a)
Uma vez a morte entrando na raça humana, por meio da queda de Adão. Todo o ser humano está agora sob o efeito da natureza pecaminosa e afastado de Deus (Rm cp 3v23)
O Homem agora influenciado pela maldição do pecado, chamada morte, que significa separação, tem como resultado desta influência ser separado de Deus, o homem não pode agora viver eternamente com esta maldição. (Gn cp3 v 22-24) (I Co 15v50) (Rm cp7v23-24)
Com o início do pecado na raça humana, o juízo de Deus é inevitável sobre a raça humana. E quase o homem deixa de existir, por causa do domínio do pecado e da morte (Gn cp 6 v 3-7)
Escapando, Noé e sua família, porém eles trazem consigo esta maldição sobre si.
Com a chegada da lei o homem tem agora o conhecimento da vontade de Deus, de como viver uma vida justa praticando esta lei (Êxodo cp 20).
Mas a lei dada ao homem não tira esta maldição, ou seja, a morte. (Rm cp 5v13-14) (Hb cp7: 19)
Com a chegada do Novo Testamento, começamos agora ter esperança de ter essa maldição de ser retirada da raça humana, por meio da morte de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Porém, não extinta enquanto o homem não se revestir da imortalidade (Fip cp3 v 30-21) (I Co cp 20-22).
Como o homem está sob os efeitos do pecado, não pode se reconciliar com Deus e nem ser aceito como justo, ou, sem esta maldição, por isso era necessário um ser humano que não tivesse pecado, ou seja, não tivesse esta maldição, para ser sacrificado como uma oferta a Deus.
Para que Deus aceitasse, perdoasse e aniquilasse essa maldição (Hbcp 9v26-28).


3ª parte:
A única forma de o homem ser salvo e aceito por Deus, era um ser humano sem pecado receber toda essa maldição do homem, e levar sobre si esta condenação e maldição. Como Jesus, se torna o alvo do juízo de Deus (Is 53:3-5) (Hb cp9v14-16)
Jesus nascendo como homem não herda a natureza pecaminosa, pois foi gerado pelo Espírito Santo e não traz a maldição, ou seja, a natureza pecaminosa que estava sobre Maria. (Glcp 4v4) (Fp cp 2v6-8) (Hb cp2v14-18)
Com a morte de Jesus, Ele leva maldição sobre si e toda a força do pecado e morre por todos nós (Hbcp 4v25) (Rm cp 5v10) (Rm cp 6v3-8)
Com a morte de seu filho, Jesus Cristo, Deus aceita a justificação do homem por meio de Cristo e reconcilia o homem consigo mesmo.
Deus recebe, isto é, aceita o homem como justo sem esta maldição chamada pecado. (Rm cp 5v8-11) (I Tim cp2v 5-6)
Com a ressurreição de Jesus Cristo Ele torna-se ressurreto, com poder da morte e todo seu aguilhão e esta maldição não tendo mais efeito sobre Ele. Com todo poder da morte em suas mãos (Ap cp 1 v 17-18)
Para que a morte e a maldição não reinem mais sobre ninguém, e seja tirada e extinta para sempre. (Ap cp 20 v 13-14)


NOTA:
- Graças a Deus que proveu para nós a morte de Jesus Cristo, e através dela retirou-se essa condenação dada ao homem – a morte.
Por isso, todos quanto o aceitar como o seu Senhor e Salvador, tem a promessa de que nunca morrerá (evangelho de são João cp11v26).

Deus abençoe a todos.
Que este estudo lhe ajude a acrescentar a sua fé em Jesus Cristo (nome em hebraico: YESHUA HAMASHIACH)


baruk hashem

Nenhum comentário:

Postar um comentário